Destaques Home xEscolhas do Editor xGlobal xNazaré

Salto de queda livre mortal na Nazaré

A aventura de um turista sueco que na manhã desta sexta-feira pretendia efetuar um salto de paraquedas do miradouro do Sítio da Nazaré acabou mal, com o homem a projetar-se no solo, depois de uma queda de cem metros de altura, por causa de uma eventual avaria no equipamento ou falta de vento. O homem viria a falecer na sequência dos ferimentos.

David Thomasson, de 29 anos, tinha chegado na véspera à Nazaré, acompanhado de três amigos noruegueses. Cerca das nove da manhã foram efetuar saltos de uma prática desportiva internacionalmente conhecida por base jumping e que se assemelha à queda livre, onde não há margem para erros.
Enquanto David Thomasson e mais dois colegas foram para o local dos saltos, com câmaras de vídeo acopladas no capacete para gravar os voos, outro ficou na base da falésia para também registar as imagens do momento.
Mas o imprevisto aconteceu. O paraquedas de David Thomasson não abriu, levando-o a embater com grande violência no solo. Os bombeiros da Nazaré tentaram reanimar a vítima, mas sem sucesso. O mesmo se passou com a equipa da viatura médica de emergência e reanimação do Centro Hospitalar do Oeste, que acabou por confirmar o óbito.
O comandante da capitania da Nazaré, Lourenço Gorricha, disse que este desporto radical “não está autorizado nem é passível de ser naquele local, onde não está previsto e onde até há zonas interditas”. “Tem-nos chegado indicação de que pontualmente essa atividade é desenvolvida neste sítio a horas menos visíveis, pelo que nunca podemos confirmar esta prática”, apontou.

Francisco Gomes

Author: Jornal

Ver mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close
Close